Teatro do Desassossego integra Festival PANOS no Teatro Nacional D. Maria II

Grupo de teatro juvenil estarrejense ruma a Lisboa para participar na edição de 2022 do PANOS, que decorre de 13 a 15 de maio, no Teatro Nacional D. Maria II.

Sexta, 13 de Maio 2022


O Teatro do Desassossego, oficina de formação teatral do Cine-Teatro de Estarreja (CTE), foi selecionado para se apresentar no Festival Panos, no Teatro Nacional D. Maria II (TNDMII), este domingo, 15 de maio, às 21h30, com a peça “Fábrica de Matar Baleia” com texto de Keli Freitas e encenação de Tanya Ruivo.

Eleito por um júri constituído por elementos 8 elementos - Sandro William Junqueira, Ana Bigotte Vieira, Amarilis Felizes, Catarina Requeijo, Sandra Machado, Armando Pinho, Gonçalo Frota e Manuel Henriques – a partir dos 37 encenações que estrearam este ano no contexto do PANOS e apresentados em todo o país, o espetáculo do Grupo de Teatro Juvenil, estreado no passado dia 9 de abril na sala de espetáculos estarrejense, é um dos seis que integra o Festival Panos, projeto do Teatro Nacional D. Maria II, que encomenda, anualmente, peças originais a escritores reconhecidos, para serem representadas por adolescentes, cruzando o teatro escolar e juvenil com as novas dramaturgias.

O trabalho no palco do CTE salta para uma das mais icónicas salas de teatro do país  

O Teatro do Desassossego é um produto do LAC - Laboratório de Aprendizagem Criativa, Serviço Educativo Municipal, que reflete a aposta do município na educação pela arte e na formação de novos públicos. Para Isabel Simões Pinto, vereadora da cultura, “pretende-se dar oportunidade aos nossos jovens de experimentarem novas realidades e terem contacto com as artes performativas, nomeadamente com o teatro, estimulando o seu pensamento criativo e crítico e capacitando-os de inúmeras ferramentas que, estou certa, levarão consigo para a vida.”

Na opinião da vereadora, “estarem agora a caminho do Teatro D. Maria II para a apresentação de “Fábrica de Matar Baleia” é, não só, o justo reconhecimento do excelente trabalho desenvolvido por estes jovens atores, pela encenadora, Tanya Ruivo, e por toda a equipa do município que colaborou na produção deste espetáculo, mas representa, também, um forte incentivo para o Município continuar este trabalho no âmbito do Laboratório de Aprendizagem Criativa, convictos de que estaremos a dar o nosso contributo para a uma comunidade culturalmente mais implicada e mais capacitada.” 

Encenadora do Teatro do Desassossego há 5 anos, Tanya Ruivo confessa que nunca imaginou receber este reconhecimento tão cedo. “Este ano teve um sabor especial. O grupo é praticamente novo e a maioria nunca tinha subido a um palco. Apesar de todos os receios, a missão foi cumprida. Foi um trajeto com imensos desafios e muita energia gasta, quando muitas vezes lhes via o desânimo na cara. Este reconhecimento fez-me perceber que vale a pena: o esforço, a energia gasta, o acreditar e, acima de tudo, querer sempre mais e ser mais exigente”, revela.

Para o futuro, a encenadora e atriz gostaria de vê-los crescer com confiança. “Quero que sintam que aquele espaço é nosso e que o podemos usar, não só para ensaiar como para partilhar a amizade. O grupo está a crescer e há mais adolescentes interessados, o que me deixa muito feliz.”

O Município de Estarreja parabeniza o trabalho desenvolvido pela encenadora Tanya Ruivo, dos jovens atores, Alice Valente, Bárbara Pinho, Carolina Santos, Duarte Camões, Francisco Pais, Luísa Laranjeira, Leonor Nogueira, Mariana Fidalgo, Marta Gomes, Marta Santos, Rafaela Varum, Tomás Paiva e Silvana Rodrigues, e agradece o apoio das respetivas famílias e professores. “É com muito orgulho que veremos o Teatro do Desassossego a subir ao Palco do Teatro Nacional D. Maria II”, comentou a autarca. 

Criado e desenvolvido pelo Cine-Teatro de Estarreja, o Teatro do Desassossego é um projeto pedagógico, promovido no âmbito do LAC – Laboratório de Aprendizagem Criativa, que assenta nos princípios da aprendizagem ao longo da vida e na educação pela arte.