Baixo Vouga Lagunar recebe delegação da China e ONU e estuda candidatura a Património Agrícola Mundial

Uma delegação de especialistas da Província de Gansu, na China (região classificada como um Património Agrícola Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) visitará, na próxima segunda-feira, dia 19, o Baixo Vouga Lagunar para estudo de uma possível candidatura deste sistema ao Programa de Sistemas Importantes do Património Agrícola Mundial (SIPAM, ou em inglês, Globally Important Agricultural Heritage Systems, GIAHS) da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Sexta, 16 de Novembro 2018


A visita conta com a presença vice-presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Adolfo Vidal, o Chefe de Escritório de Informação e Comunicação da FAO em Portugal, Francisco Sarmento, técnicos do Ministério da Agricultura e representantes de entidades locais.

 

 
O Baixo Vouga Lagunar
Ao desaguar na Ria de Aveiro, o Rio Vouga forma a norte da sua foz, até ao Rio Antuã, uma mancha de singular e sublime beleza paisagística, com cerca de 4600 hectares, constituindo um mosaico de ambientes aquáticos e terrestres explorados desde muito cedo criando mecanismos peculiares para controlar o principal elemento nesta zona, a água, no delicado equilíbrio entre a água salgada e água doce. O raro e genuíno “Bocage” é um exemplo da coabitação do ser humano com a natureza, que através da utilização e controlo dos habitats dulçaquícolas que abarcam rios, esteiros e valas, criou condições para a prática agrícola, onde se incluem os arrozais e pastagens, em plena harmonia com habitats de transição como sapais, caniçais e juncais. 

O Baixo Vouga Lagunar é sinónimo de uma vasta biodiversidade faunística e florista e faz parte de um vasto ecossistema cujas parcelas agrícolas menos condicionadas pela intrusão salina, drenagem ou acesso, têm normalmente ocupação com pastagens naturais, forragens ou arvenses para autoconsumo nas explorações agro-pecuárias sediadas a montante.

O vice-presidente do Município de Estarreja, Adolfo Vidal, realça que “para além de outros atributos do Baixo Vouga Lagunar, a gestão da água apoia-se num sistema singular e raro, criado e gerido pelos agricultores: a rega subterrânea”.

 

Candidatura a Sistema Importante do Património Agrícola Mundial 
Segundo, Francisco Sarmento, Chefe do Escritório da FAO em Portugal, “as características únicas do Baixo Vouga Lagunar permitem avaliar a possível candidatura deste sistema ao Programa de Sistemas Importantes do Património Agrícola da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura”.

O programa é uma iniciativa para a promoção da consciencialização e do reconhecimento nacional e internacional dos sistemas de património agrícola, alertando para a importância de proteger os bens e serviços sociais, culturais, económicos e ambientais que estes fornecem aos agricultores familiares e às comunidades locais, promovendo uma abordagem integrada que combina agricultura sustentável e desenvolvimento rural.