22º Festival de Cinema "AVANCA 2018" com 18 estreias mundiais e forte presença do Cinema Português

O 22º Festival Internacional de Cinema AVANCA 2018 abre esta quarta-feira dia 25, pelas 21h45 no Auditório Paroquial de Avanca, com a cerimónia de entrega de prémios do ano anterior e com a estreia de duas curtas metragens dos cineastas Moisés Rodrigues e Paulo Araújo. A forte presença do cinema português é mais uma vez uma marca deste festival que anualmente acontece na última semana de julho.

Quarta, 25 de Julho 2018


O filme “Marias da Sé” de Filipe Martins é um dos finalistas para o Prémio Longa Metragem deste ano. Rodado na baixa da cidade do Porto e protagonizado por habitantes da zona da Sé, entre o documentário e a ficção, esta obra marca a entrada no formato maior do cinema de Filipe Martins. Este cineasta tinha anteriormente rodado nos workshops do AVANCA o filme “Landing”, várias vezes premiado e nomeado em festivais internacionais.

Este é um dos 18 filmes em estreia mundial no AVANCA 2018, a que se juntam todos os restantes filmes da seleção competitiva, que serão exibidos em estreia nacional.

Também nomeados para o Prémio Longa Metragem, estão os filmes “A Floresta” de Roman Zhigalov (Rússia), “IVAN” de Janez Burger (Eslovénia) e “O Rei dos Belgas” de Peter Brosens e Jessica Woodworth (Bélgica) que serão exibidas nas noites de quinta e sexta-feira.

A presença portuguesa na seleção internacional acontece com as curtas metragens “Punição” de Paulo Araújo e “Terra Amarela” de Dinis M. Costa, com os documentários “Cru” de Carlos Ruiz, “A aldeia solitária” de Carlos Silveira, “No Momento” de Rui Martins, “Hélice” de Tiago Silva e com os vídeo expeimentais “Sombra” de Rui Filipe Torres e “Memórias da Vida Moderna” de Inês Soares.

O AVANCA 2018 será ainda o momento de estreia de vários filmes produzidos na região. Assim, serão exibida a longa metragem “Uma Vida sublime” de Luís Diogo e o documentário “Pretu Funguli” de Costa Valente e Monica Mussoni (uma coprodução com a Guiné-Bissau).
Nas curtas metragens serão exibidos os filmes “5 cigarrilhas” de Passos Zamith, “Em vez de palavras, o vento” de Tiago Damas, “Avesso” de Francisco Colombo (uma coprodução com o Brasil), “Casa Amarela” de Ana Luísa Lopes e a animação “Rodar” de Moisés Rodrigues.

Este ano o Prémio Cineasta Júnior, atribuido a um realizador com menos de 30 anos, reúne além de obras de cineastas estrangeiros, 15 filmes de realizadores portugueses. O Prémio Cineasta Sénior, para realizadores com mais de 60 anos, reúne este ano 3 filmes.

Paralelamente, serão exibidas mostras panorâmicas do cinema de países como o Japão, França, Malta, Turquia e naturalmente Portugal.

A noite de entrega de prémios será transmitida via internet, num direto assegurado por alunos de televisão e vídeo da Escola Profissional Val do Rio, de Oeiras.

Organizado pelo Cine Clube de Avanca e pelo Município de Estarreja, o festival decorre até dia 29 e tem o apoio do ICA / Ministério da Cultura, IPDJ, Região de Turismo do Centro, Junta de Avanca, DeCA / Universidade de Aveiro, Universidade de Coimbra, UTAD, ESAP, ESAD, Academia Portuguesa de Cinema, Federação Internacional de Cineclubes, Agrupamento de Escolas e Paróquia de Avanca, para além de várias entidades locais.