Projecto Inovar com continuidade até 2003

Trezentos mil contos asseguram combate a habitações degradadas

Quinta, 22 de Novembro 2001

O ministro da Solidariedade, Paulo Pedroso, deverá anunciar brevemente a aprovação de uma nova candidatura de combate à pobreza e à exclusão social apresentada pela Câmara Municipal de Estarreja. A proposta da autarquia pretende dar continuidade ao projecto «Inovar Estarreja» ao abrigo do qual foi possível recuperar, em cinco anos, 136 habitações de agregados economicamente desfavorecidos. A informação foi avançada pelo presidente da autarquia na sessão de encerramento daquele programa que decorreu em Avanca, Estarreja. «O actual ministro aceitou trabalhar uma proposta de prolongamento do projecto por mais dois anos», anunciou Vladimiro Silva, assegurando que, à falta de uma resposta do governo, a «câmara avançaria sempre com a execução do programa». Isso porque, conforme referiu, «a autarquia tem a obrigação de responder às questões sociais mesmo que o governo não possa colaborar». A ser aprovada a nova candidatura, o autarca considera ficarem criadas as condições para, a médio prazo, ser possível acabar com os restantes casos de habitações abarracadas ainda existentes no concelho.Para levar a cabo essa tarefa e em caso de resposta positiva do Governo, a autarquia terá disponíveis 300 mil contos nos próximos dois anos para acabar com os problemas habitacionais. «Há ainda cerca 50 casos para serem resolvidos. Há que encarar as situações difíceis e não escondê-las», afirmou Vladimiro Silva, mostrando-se confiante no despacho favorável do ministro, nos próximos dias, sobre o prolongamento do projecto iniciado há cinco anos e no âmbito do qual, para além da recuperação habitacional, foi feito acompanhamento social das famílias beneficiadas. Resultante de uma parceria entre Governo, autarquia e outras instituições, o projecto «Inovar Estarreja» beneficiou, ao longo da sua implementação, mais de uma centena de agregados familiares que passaram a usufruir de boas condições de habitabilidade. «Sem o apoio e a abertura da autarquia para esta problemática não teria sido possível a sua execução», afirmou, entretanto, Alberto Vidal, coordenador do projecto, manifestamente satisfeito pelos resultados conseguidos. A sessão, que marcou o fim da implementação daquele programa de combate à pobreza, juntou a maioria das famílias contempladas com novas habitações no que foi uma jornada de festa para quem viu, entre outros benefícios, serem melhoradas as suas condições de habitabilidade e asseguradas as condições de acesso dos filhos à educação. O projecto Inovar Estarreja arrancou em 1997 com o objectivo de proceder, simultaneamente, à melhoria habitacional da população desprotegida e à sua inserção social, escolar e profissional.O trabalho de parceria desenvolvido permitiu proceder a uma grande intervenção no campo habitacional transformando situações abarracadas em habitações condignas, a custos reduzidos e com a particulariedade de manter os beneficiários no meio social em que sempre viveram. Independentemente da continuidade do projecto, para o qual o director do Instituto de Emprego e Formação Profissional de Aveiro garantiu o empenho desta entidade em continuar a apoiar a iniciativa e a ser um dos parceiros, é intenção do executivo avançar com a construção de habitação social de raiz, tendo sido já adquiridos terrenos para esse efeito. A Associação de Solidariedade Estarrejense, um dos parceiros do projecto, foi a entidade responsável pelo início da recuperação habitacional no concelho de Estarreja.