Obra adjudicada esta semana por 438 mil contos

Praça do Município reforça urbanidade de Estarreja

Quinta, 08 de Novembro 2001

A Câmara Municipal de Estarreja adjudicou esta semana, por 438 mil contos, a construção da futura Praça do Município a ser erguida nos terrenos traseiros do edifício dos Paços do Concelho. O novo espaço, que dará outro impulso de urbanidade à vila, pretende dignificar uma vasta área desaproveitada e promete mudar radicalmente a «face» de Estarreja. A intervenção, que fará da nova praça o «cartão de visitas» de Estarreja, prevê também a criação de uma zona pedonal, rematada por um jardim em frente ao tribunal e a abertura de uma nova via que ligará a Avenida 25 de Abril à rua Luís de Camões. Contrapondo-se à actual praça Francisco Barbosa, a Praça do Município assume-se como uma das linhas mestras programáticas do Plano de Pormenor do Centro da Vila de Estarreja cuja execução se insere mum dos objectivos do actual executivo que foi a melhoria dos espaços cívicos em todas as freguesias. O Plano de Pormenor prevê, além da Praça do Município, uma intervenção urbanística de fundo que dará outra envolvência ao espaço ocupado pelos equipamentos existentes – câmara municipal e tribunal da comarca. Estão previstas construções, incluindo duas torres de oito andares cada, com áreas destinadas a habitação, comércio e serviços e para apoio à nova zona urbanizável será construído estacionamento subterrâneo. A autarquia, que prevê a curto prazo o arranque das obras, pretende com a nova Praça do Município tornar a área a intervencionar num espaço de permanência e fruição, além da sua utilização para a realização de algumas actividades que actualmente se realizam na praça Francisco Barbosa De acordo com a proposta, o projecto prevê a criação de um «espaço amplo», configurando a fachada da Câmara Municipal como o seu alçado principal, estruturado através do desenho do pavimento e animado com a implantação de uma fonte luminosa. A praça contemplará ainda a colocação de mobiliário urbano, bancos e papeleiras. Para Vladimiro Silva, o projecto «é de maior importância para Estarreja numa altura em que decorre o processo de elevação da vila a cidade, vincando ainda mais o carácter de urbanidade e atractividade do centro de Estarreja. A zona será caracterizada por uma zona pedonal por excelência, apoiada por uma forte vertente comercial e por uma zona habitacional de qualidade que Vladimiro Silva espera venha a responder à previsível procura de habitação com a dinamização do futuro parque industrial, cuja primeira fase foi já adjudicada pela Câmara de Estarreja.