Município de Estarreja apoia Associação Faça Acontecer

Na véspera da comemoração do 2.º aniversário de atividade, a Faça Acontecer – Associação CÃOamor e o Município de Estarreja, celebraram um protocolo de cooperação financeira, no valor de 5000€, visando o apoio da atividade da associação, cuja missão é melhorar, por todas as formas ao seu alcance, as condições de vida dos animais de rua.

Sexta, 14 de Julho 2017


A Direção Geral de Veterinária e Alimentação tem confirmado o aumento de animais errantes, essencialmente cães e gatos, facto a que o Município de Estarreja não é alheio.  Esta realidade, conjugada com as atuais disposições legais, ainda em fase de transição e implementação, reforçam a importância da missão das associações de proteção dos animais e o trabalho por elas desenvolvido. 

A Faça Acontecer – Associação CÃOamor, pese os seus tenros 2 anos de idade, tem desenvolvido um empenhado trabalho no que respeita ao acolhimento de animais abandonados e maltratados e consequente encaminhamento para Famílias de Acolhimento Temporário (FAT), aos cuidados veterinários, e à realização de campanhas de sensibilização e educação cívica em locais público, como foi exemplo a comemoração do 2.º Aniversário no passado dia 2 de julho, bem como ao incentivo à adoção responsável, à esterilização de animais de companhia e à recolha e adoção de animais domésticos abandonados ou em perigo. 

Descrevendo-se como um apoiante da causa animal, Diamantino Sabina, admite “que apoiar a associação não é nenhum esforço, é mais uma obrigação colaborar para que os animais tenham uma vida melhor. Estas associações são essenciais no complemento necessário da intervenção do município na sociedade neste problema dos animais errantes".

Este protocolo agora celebrado é fundamental para a concretização dos objetivos da CãoAmor, afirmando-se como parceiro essencial do Município na defesa dos animais domésticos e gestão dos animais errantes.

A Faça Acontecer – Associação CÃOamor, nasceu em 2015 com o intuito de ajudar animais de rua. No entanto, o seu trabalho “passa por ajudar todos os animais sem lar e em situação precária, encaminhando-os para adoção, na esperança que encontrem uma família de acolhimento”, refere Marisa Lopes, Presidente da Direção da CÃOamor.

A defesa dos animais maltratados ou abandonados é, cada vez mais, uma causa de manifesto relevo, cabendo à sociedade zelar pelo bem-estar animal em geral.